How to create 360 Content… The Power Is In Your Hands

By Polo Lam, Global Marketing Assistant at GAZ VR & editor of revista Mundo360.

In my last article, I introduced your options of VR headsets. Now, we are going to create 360 images and photos like this one below. Click on the image and it will lead you to YouTube. Make sure you move your mobile screen or drag the video to capture the whole experience!

youtube link pic.png

 Christmas Dinner in 360

As you can see, it is not professional but I am damn sure your friends will say ‘WOW’ at least one time. The point is we can all make a simple 360 video/image.


Camera

Ricoh Theta S

It can take 360 photos and videos but I recommend this for 360 image!

Source: https://www.bhphotovideo.com/c/product/1183083-REG/ricoh_910720_theta_s_spherical_digital.html

Price: $349.95

How to film:

  1. Download Ricoh Theta S app on Android/IOS
  2. Connect your phone with the camera by wifi
  3. Use the app to control the camera/ Use the camera alone (Can’t view what you are filming)
  4. Use a mini tripod
  5. Transfer your work from camera to your phone when finished filming so the image is stitched together

How to edit:

  1. Download Ricoh Theta+ Video app on Android/IOS
  2. Cut video, change view, add music

Samsung Gear 360

It can take 360 photos and videos but I recommend this for 360 videos!

Source: http://360rumors.blogspot.com.es/2016/06/samsung-gear-360-hands-on-review-and.html

Price: $349.99

How to film:

  1. Download Samsung Gear 360 app on a Samsung Phone
  2. Connect your phone with the camera using Bluetooth
  3. Use the App to control the camera/ Use the camera alone (Can’t view what you are filming)
  4. Use a mini tripod
  5. Download your work from camera to your phone when finished filming so the image is stitched together

How to edit:

  1. Download Gear 360 Action Director on PC
  2. You need a product key to activate it
  3. Add text, cut video, add music

360 Player Software

PC

VLC 360

Ricoh Theta Viewer

Gear 360 Action Director

Mobile

Ricoh Theta S app

Samsung Gear 360 app

Social Media Platform

You can now upload your work to:

Facebook

YouTube

Conclusion

Overall, I recommend the Ricoh Theta S because it can be controlled by any brands of phones whereas the Samsung Gear 360 is restricted to only Samsung.

Now I hope you can create your first 360 content and enjoy it with your friends and family. Feel free to comment below if you have any questions!


Next article, we are going to learn why VR has so much potential in the future.

Thanks for reading!

Visit our page for upcoming 360/VR projects www.gazvr.com

Óculos de realidade aumentada da ODG á anunciado na CES 2017 combinando HoloLens e Google Glass

Por Pedro Zambarda, editor-chefe do Drops de Jogos e da revista Mundo360

Anunciados na CES 2017, novos óculos de realidade mista R-8 e R-9 da Osterhout Design Group (ODG) são portáteis e fogem do design supostamente desconfortável do HoloLens da Microsoft. A ideia é apostar num estilo minimalista para atrair novos adeptos da tecnologia.

Os novos modelos misturam realidade aumentada e realidade virtual, permitindo que usuários interajam com objetos 3D que surgem como hologramas. Focam no wearable casual, uma ideia pioneira do Google Glass, apesar do seu fracasso desde 2012.


Há uma aposta da ODG em leveza, porque o R-9 pesa cerca de 184 gramas e o R-8 cerca de 128 gramas. Com 579 gramas, o HoloLens é três vezes mais pesado do que o R-9, em comparação.

Na CES, a ODG demonstrou cenas do próximo filme “Alien: Covenant” para um número limitado de participantes. O filme está sendo distribuído pela Fox, um acionista minoritário na ODG. Emissoras de TV como Fox Sports, Fox News e National Geographic, também estavam disponíveis para visualização no gadget.


O R-9 e o R-8 são pioneiros no uso do chipset Snapdragon 835 da Qualcomm, que também foi projetado para dispositivos móveis e PCs. Os aparelhos também possuem Bluetooth 5, Wi-Fi 802.11ac, GPS, microfones duplos e alto-falantes direcionais. O R-9 tem um campo de visão de 50 graus, tela de 1080p e uma câmera frontal de 13 megapixels que pode gravar vídeo em 4K a 60 quadros por segundo. Ele também tem 128GB de armazenamento. Já o R-8 tem um campo de visão de 40 graus e display de 720p, câmeras duplas HD e 64GB de armazenamento.

A grande sacada dos modelos da ODG é que o SDK, o kit de desenvolvedor, já está pronto. Isso significa que os aparelhos devem chegar em até três meses.

Os preços dos aparelhos ainda não são públicos, mas a empresa indicou números aproximados. O R-9 custaria cerca de US$ 1800 e chegará no segundo trimestre. O R-8, que tem características mais básicas, será enviado no segundo semestre por menos de US$ 1 mil.

Via IDGNow

Most Of Us Don’t Understand Virtual Reality: Let’s change that now!

By Polo Lam, Global Marketing Assistant at GAZ VR & editor of revista Mundo360

Despite all the hype this year around VR, most of us don’t get it. I was shocked when people asked me: ‘how has VR got to do with business?’ I believe there are two simple reasons:

  1. Nobody is caring to share their knowledge to us normal people!
  2. Experts are making it so complicated!

From how I see it, we can stop bothering with VR if nobody understand what it is. SO I am here to play a part in spreading some knowledge.

Differentiate 360 and VR

Firstly, 360 videos/images on Facebook and YouTube are different to Virtual Reality. It is like a cousin of VR with many similarities. 360 videos/images are images shot by multiple cameras at different angles which forms a spherical shaped content. It is usually done with a monoscopic camera rig in which ´mono´ means each angle of the spherical image is shot by one camera. Also, you cannot interact with the environment of the content. For example Eyes on Gigi Hadid by BMW. This is a prime example of commercial application using 360 content.

VR is similar in terms of its spherical shape. However, it involves a stereoscopic camera rig in which ‘stereo’ means each angle is shot by two cameras. This can create a sensation of depth and makes your brain feel like you are inside the content. In addition, we can usually interact with the environment. For example , The Brookhaven Experiment. Of course, it requires one of the VR headsets which I have kindly laid out for you at the bottom.

Quick Summary of VR

Conclusion

Here are 4 VR news sites you can use to get updated:

VR Scout

Upload VR

Focus VR

Road to VR

Next article, we are going to learn and compare the main VR headsets so you can make a better choice before jumping into the VR world.

Thanks for reading!

Hello Mundo360 and VR fans, I’ll share my knowledge from Spain

By Polo Lam, Global Marketing Assistant at GAZ VR & editor of revista Mundo360

It is a pleasure to be able to write on Mundo360 and share our knowledge together with you about Virtual Reality (VR).

My name is Polo, a VR explorer currently working in a VR/360 content studio in Spain called GAZ VR. I have had first hand experience in the creation of VR/360 content and also experimenting with the latest VR/360 equipment. My aim is to search for new knowledge in the VR industry and simplify, share and discuss it with you all. I believe it is very important for us in the industry to spread the basic knowledge across the world. In the end of the day, without sufficient demand within the industry, VR will not be sustainable.

Finally, I promise to make our discussions here as fun as possible

Let’s begin our VR journey together!

Organizadora da GDC promoveu VRDC em novembro com destaque ao PSVR

Por Pedro Zambarda, editor-chefe do Drops de Jogos e da revista Mundo360

Organizado entre os dias 2 e 3 de novembro de 2016, o VRDC ocorreu no Park Central Hotel em São Francisco. Jogos como Eve: Valkyrie foram assunto de palestras, além do design em realidade virtual e o PlayStation VR.

Na programação, HoloLens foi apresentado como um dos maiores representantes da chamada “realidade mista” – AR + VR. Houve keynotes também sobre movimentação e os protótipos nestes primeiros anos após o boom de 2012.

O evento mostra que as empresas envolvidas com a GDC, o maior evento para desenvolvedores de jogos, estão realmente apostando em VR. Confira uma palestra do evento que mostra o funcionamento do cérebro com realidade virtual.

Revista TIME elege PlayStation VR como uma das 25 melhores invenções de 2016

Por Pedro Zambarda, editor-chefe do Drops de Jogos e da revista Mundo360

A revista norte-americana TIME publicou no dia 17 de novembro a lista de 25 melhores invenções de 2016. Entre os gadgets, o PlayStation VR apareceu entre as inovações.

“Para entrar em contato com as principais inovações tecnológicas, as pessoas são obrigadas a gastar milhares de dólares não apenas por um headset (como US$ 800 pelo HTC Vive) mas com um computador poderoso o suficiente para suportá-lo. O PlayStation VR da Sony, pelo contrário, foi desenhado para um console que milhões de pessoas já possuem: O PlayStation 4. Isto é um boom para os games na forma que o engenheiro da Sony, Richard Marks, chama da “mais intensa, mais extrema” ação, assim como é para consumidores casuais. Eles agora tem uma forma mais fácil de experimentar o VR”, explica a publicação.

Em nossos testes, um aparelho de US$ 399 como este é bem mais confortável do que o Oculus Rift, pioneiro no setor. Jogar Batman Arkham VR é uma boa experiência nele. No Brasil, você ainda terá que gastar mais de R$ 1 mil para usufruir da experiência. Mas poder ter isso com o PS4 de fato é uma vantagem que só não supera o Gear VR de R$ 800 com smartphone.

Via Meio Bit e TIME

Kat Walk, esteira com dispositivo VR, simula livre movimentação do jogador nos games de primeira pessoa

Por Kao Tokio, editor de conteúdo do Drops de Jogos e da Mundo360

O aparelho pode ser encomendado através do site da empresa chinesa a US$ 799.

A KatVR, empresa chinesa de soluções para imersão digital, está oferecendo ao público a Kat Walk, esteira multidirecional para jogos em primeira pessoa, com dispositivo de realidade virtual incluso.

O aparelho simula as movimentações do usuário dentro do ambiente virtual e permite correr, andar, pular e aganhar dentro do jogo a partir do comportamento físico do jogador. Um sistema que inclui pistões para suspensão e rebaixamento e um braço metálico acoplado que identifica a localização e movimento do jogador sem comprometer sua performance de jogo são o diferencial do equipamento.

swat-2
O Kat Walk alcançou a expressiva marca de US$ 149 mil para produção em um programa de financiamento coletivo em agosto do ano passado.

A plataforma de realidade virtual apresenta clara qualificação para os games de ação, mas pode ser utilizado para outros tipos de entretenimento digital, como Minecraft, ou para visitas em projetos de simulação, como edificações arquitetônicas em 3D.

Requerendo apenas um metro quadrado de espaço em qualquer ambiente para oferecer uma vivência expressiva e marcante aos usuários no mundo virtual, o produto é a primeira plataforma do mundo a aceitar programas e aplicativos criados para tablets e celulares, informa a empresa.

A KatVR explica também no site do produto que o aparelho foi desenvolvido para impedir a desagradável sensação de vertigem, comum em muitos dispositivos que simulam a realidade virtual. “Se essa enfermidade de movimento não fosse resolvida, o VR não alcançaria essa expressiva popularidade”, completa o texto de apresentação da plataforma de locomoção.

Até recentemente conhecida como Hangzhou Ciência e Tecnologia Cia. Ltda, a KatVR oferece outros produtos e soluções que complementam a experiência de navegar pelo 3D de games e experimentos virtualmente modelados. O Kat Walk pode ser encomendado pelo valor de US$ 799 diretamente no site da empresa, mas não há dados sobre o prazo de entrega do produto.

Assista abaixo ao vídeo de divulgação do produto em uma feira de novidades tecnológicas na China.